domingo, 20 de dezembro de 2009

Benfica-FC Porto (antevisão)

De um lado está uma equipa que procura sucesso e glória imediata, do outro um tetracampeão nacional que tem tido um domínio absoluto do futebol português. O Benfica, senhor dos títulos, contra o FC Porto, rei das últimas duas décadas. Uma rivalidade antiga, um confronto sempre vibrante, somente um ponto a separá-los, vantagem para os encarnados. Se o jogo se disputasse há mês e meio atrás, não haveria problemas em reconhecer a superioridade do Benfica: a equipa de Jorge Jesus atravessava um período fulgurante, dominador, sufocante. O FC Porto, ao invés, era uma equipa apática, nada de acordo com a sua condição de campeão, sem ter um futebol definido e organizado. Agora, no entanto, já assim não é.

O que mudou, então, nesse período de tempo? Ambas as equipas estão diferentes: o Benfica sem o mesmo brilhantismo, o FC Porto mais coeso e confiante. Importa, por isso, também olhar às ausências que poderão existir. Nos portistas, Jesualdo Ferreira está descansado, não tem indisponíveis, conta com todos os jogadores. FC Porto na máxima força, portanto. Nos encarnados, a situação é diferente. Ou muito diferente, apenas se saberá muito próximo da hora da partida. Vamos por partes: Fábio Coentrão e Di María, por força das sanções na partida com o Olhanense, estarão de fora - Peixoto deverá jogar no meio-campo. Resta, contudo, avaliar a disponibilidade de Ramires e, sobretudo, Aimar, elemento fulcral desta equipa.

Após o jogo europeu com o AEK de Atenas, na passada quinta-feira, Jorge Jesus foi bem claro: Ramires e Aimar não treinaram, estavam fora dos planos para o jogo, tão simples quanto isso. Seria mesmo assim? O treinador abririam mão de dois dos mais importantes jogadores sem levantar preocupações? Jesualdo Ferreira, na conferência de antevisão ao jogo, desconfiou e afirmou que Ramires não só iria ser convocado como jogaria de início. No primeiro ponto, o da convocatória, o treinador portista acertou: o Queniano e El Mago foram mesmo chamados para a partida, resta perceber se serão titulares. Luisão e David Luiz, dupla intocável no centro da defesa, estão também recuperados da gripe que os afectou durante a semana.

Não é, por isso, difícil de concluir que o clássico chega numa melhor altura para o FC Porto, não só por estar em clara subida de rendimento mas, acima de tudo, devido às alterações a que Jorge Jesus será obrigado a efectuar. Do lado dos portistas, existem também dúvidas quanto à equipa lançada, pois é bem conhecida a apetência que Jesualdo Ferreira tem para inovar em jogos grandes. A maior interrogação focaliza-se no meio: a criatividade de Belluschi ou o poder de Guarín? No tridente ofensivo, existem quatro jogadores para três vagas: Falcao, Hulk, Varela e Rodríguez. Um deles será preterido, talvez seja mesmo o extremo uruguaio a ficar de fora. Tudo dependerá das ideias que Jesualdo levar para o clássico. Que terá crónica no FUTEBOLÊS.

EQUIPAS PROVÁVEIS

BENFICA: Quim; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz e Shaffer; Javi García, Carlos Martins, César Peixoto e Aimar; Saviola e Cardozo

FC PORTO: Helton; Fucile, Bruno Alves, Rolando e Álvaro Pereira; Fernando, Raul Meireles e Guarín; Hulk, Falcao e Varela

2 Comentários:

Anónimo disse...

O Rodríguez é imprescindível para JEsualdo. E nunca o colocava no banco hoje. É o jogo perfeito para ele.
Talvaz fique Varela no banco, ou Hulk, se Jesualdo tiver coragem.
É mais fácil excluir Varela, apesar deste ser considerado o elemento em melhor forma por muitos, mas sem o nome e status dos outros.


Gostava de ver Belluschi, mas JEsualdo é capaz de arriscar em Guarín, infelizmente.

O meu onze seria:

Helton

Fucile
Rolando
Bruno
Pereira

Fernando
MEireles
Belluschi

Rodriguez
Falcao
Varela

Jornal Só Desporto disse...

Espero uma vitória do Benfica.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO