segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Os árbitros esqueceram a catequese?

A arbitragem em Portugal não é cristã, esqueceu os princípios ou não foi à catequese. Ao seu estilo, refinadamente irónico, mordaz até, Manuel Machado criticou a acção de Carlos Xistra no Nacional-FC Porto. Existiram erros que prejudicaram a sua equipa: o árbitro deixou uma grande penalidade favorável aos insulares por assinalar, marcou outra muito duvidosa que viria a culminar na expulsão de Alex Bruno e, mais importante do que tudo, no primeiro dos quatro golos portistas. O caminho ficou aberto, os dragões partiram para uma vitória fácil que, depois, fizeram por justificar. O Nacional ficou por aí, impotente. Manuel Machado revelou o sentimento de frustração, recorreu a uma frase célebre de Jorge Jesus, seu rival para a vida: só na playstation!

Manuel Machado é um bom treinador, gosta de colocar as suas equipas a praticar bom futebol e faz com que cumpram os objectivos propostos. É demasiado frustrante, e ninguém o merece, ver a sua margem de acção reduzida devido a más decisões arbitrais. No entanto, acontecerá sempre: o futebol é um jogo de erros, faz parte da sua essência. Como outros, Carlos Xistra é um árbitro sofrível: comete alguns lapsos técnicos, mostra pouca coerência na vertente disciplinar. Um jogo onde o fantasma do erro nunca desaparecerá tem imperativamente de ser ajuizado seguindo um critério uniforme. Ora, essa poderá ser uma das lacunas na arbitragem portuguesa: ausência de critério. Daí que até os rivais estejam em acordo: os grandes ficam por cima.

3 Comentários:

Dr X disse...

Terá sido das anestesias?

Balakov10 disse...

Manuel Machado é uma espécie de antítese do Jorge Jesus. Em comum apenas serem dois bons treinadores, pois o Machado com o seu português refinado deixa os burros do futebol português sem resposta com o seu jogo de palavras

muito bem MM

http://outra--visao.blogspot.com/

Jornal Só Desporto disse...

Os árbitros em Portugal metem dó.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO