segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Liga ZON Sagres: Um momento de libertação


BENFICA-NAVAL (4-0): O MOMENTO DO CAPITÃO

Minuto noventa. Três golos de vantagem, vitória construída sobre uma exibição tranquila, Naval anulada e superioridade benfiquista bem representada. Depois da tempestade chegou a bonança. O Benfica tremeu, caiu, vergou frente ao FC Porto: incapacidade, falta de garra, erros em catadupa, mar de dúvidas em contraste com a caminhada azul, triunfante e audaz, que terminou numa inusitada goleada. O campeão teria de se recompor. Ficou com o topo a dez pontos de distância, sim, mas com sessenta em disputa: tarefa difícil, mas, vá lá, ninguém é campeão à décima jornada. Por isso há que lutar, melhorar, vencer e esperar. O Benfica ultrapassou a Naval, marcou cedo, por Alan Kardec, aumentou no bis de Nicólas Gaitán, um jogador em emergência nos encarnados, cumprindo a sua parte. Chegou ao quarto golo no final. Marcou Nuno Gomes. O capitão, raríssimas vezes utilizado por Jorge Jesus nesta temporada, libertou-se, ganhou a bola, foi astuto e fechou a contagem. Olhos no céu, lágrimas e uma dedicatória ao pai. Foi o momento do capitão regressar aos golos, clamar por oportunidades e libertar as emoções.

NOTA: O Momento da Jornada é uma rubrica do FUTEBOLÊS, publicada antes da análise completa de cada ronda da Liga ZON Sagres. A imagem presente tem créditos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

2 Comentários:

Miguel disse...

Não te esqueças da crónica para o Império Futebolistico no dia 18.

cumprimentos

JornalSóDesporto disse...

E mais joga pouco o Nuno Gomes tomara se joga-se mais.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO