terça-feira, 14 de setembro de 2010

Benfica-Hapoel Tel Avive (2-0): Regresso feliz

COMENTÁRIO

Frouxo, errante e desolado: no campeonato, na defesa de um título que conquistou por mérito próprio na temporada passada, o Benfica começou em falso, tropeçou por duas vezes, deu sinais de melhoria e voltou, na jornada anterior, a sofrer uma nova derrota, perdendo pela terceira vez em quatro rondas, algo inédito, mergulhando num pesadelo inicial. Ainda é demasiado cedo, sim, mas os números são preocupantes, desencorajadores até, porque os encarnados estão diferentes para pior desde o ano anterior, sentem falta de rasgo e de equilíbrio, algo que Jorge Jesus atribui à falta de índices físicos desejáveis, além de tais erros de arbitragem que fizeram explodir os responsáveis benfiquistas. A entrada na Liga dos Campeões, cinco épocas depois, ganhou maior importância, que por si só já é imensa, e o Benfica fê-lo com o pé direito, vencendo o Hapoel Tel Aviv. Uma vitória, num grupo com boas perspectivas de qualificação, melhor do que a exibição.

As vitórias chegam sempre em boa altura. Para o Benfica, o triunfo ante o Hapoel Tel Aviv, para lá de confirmar a teórica superioridade encarnada sobre os israelitas e de ser um bom início na principal prova de clubes europeus, surge inserida num contexto delicado, num turbilhão de emoções e desconfianças para uma equipa que tem sentido dificuldades no arranque, e antecedendo o importantíssimo jogo do Benfica, para o campeonato, frente ao Sporting.
Vencer dá motivação, energia e vontade de repetir o resultado - perder deprime, aumenta as dúvidas, espairece o apoio e é precisamente isso que os encarnados têm sentido. O Benfica não foi brilhante, oscilou na forma como jogou, viu mesmo o Hapoel criar dificuldades a Roberto, bem resolvidas pelo guarda-redes espanhol, mas a vitória é clara e indiscutível: marcou por Luisão e aumentou por Cardozo, ganhou bem e deu um passo em frente. Isso é o fundamental.

Jorge Jesus, frio e pragmático, alertara para os perigos vindos do Hapoel Tel Aviv. Os israelitas, segundo o treinador encarnado, ocupam bem os espaços, têm capacidade táctica e sabem colocar-se sobre o relvado. O Hapoel revelou-se uma equipa disciplinada e organizada a defender, mas demasiado curta para, quase sempre tentando-o em profundidade, colocar em sobressalto o Benfica - na primeira vez que realmente conseguiu, ao quarto de hora, o Hapoel Tel Aviv viu Luisão, com os braços, impedir a progressão de
Schechter dentro da área: grande penalidade não assinalar. Por cima, passando mais tempo no terreno adversário, o Benfica chegou à vantagem aos vinte minutos. Luisão, capitão e peça-chave, concluiu, com um belíssimo remate, um cruzamento de Carlos Martins após canto largo de Pablo Aimar, um lance inusitado e capaz de desposicionar a defensiva do Hapoel. El Mago apareceu bem no jogo.

A equipa israelita, utilizando as suas armas, respondeu, levou Roberto a sobressair - o guarda-redes respondeu com acerto e manteve a sua baliza a zero. O espanhol é pouco ortodoxo, treme nos cruzamentos, mas revela apetência para lances de remates de longa distância e esteve bem. O Benfica reassumiria o controlo, tirando iniciativa ao Hapoel, fazendo valer a sua maior capacidade técnica e colectiva, guardando o resultado e, antes dos setenta minutos, apliando-o por Cardozo, já depois de vaiado pelos adeptos numa perdida incrível, no seguimento de um contra-ataque mortífero. O paraguaio, na sua relação de amor-ódio com os adeptos, levantou o indicador, juntou-o ao nariz e mandou calar os adeptos. Exagerou, sim, mas compreende-se pelo que acontecera minutos antes - no final, com o triunfo no bolso, desculpou-se. Apesar de um susto final - remate de Tamuz ao ferro, a cinco minutos dos noventa - o Benfica garantiu a vitória.

NOTA: Os jogos da Liga dos Campeões e da Liga Europa, onde participarem equipas portuguesas, terão comentário no FUTEBOLÊS.

2 Comentários:

Mattos disse...

Vitória para encher o balão da...moral .
Exibição algo cinzenta numa vitória da melhor equipa em campo..
Boa entrada na Champions em contraponto com o campeonato.

Abraço

paixaodabola.blogspot.com

JornalSóDesporto disse...

Boa vitória do Benfica.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO