quinta-feira, 22 de julho de 2010

Cristiano Ronaldo e Lionel Messi: Estrelas em eclipse

Brilhante e fundamental nos clubes, individualista e inconsequente na selecção nacional. Cristiano Ronaldo tem sido assim nos últimos anos. Um dos melhores jogadores mundiais, repleto de talento e arte, tarda em conseguir a plena afirmação com a camisola de Portugal. Na África do Sul, onde prometeu explodir e superar-se, Ronaldo nunca apareceu. Conseguiu quebrar um jejum de dois anos sem marcar em jogos oficiais pela selecção, sim, mas o golo, trapalhão e feliz, é apenas um oásis num deserto de ideias. No Mundial 2010, Portugal não contou com o Ronaldo que desequilibra e empolga, teve apenas um Cristiano individualista, procurando lutar contra tudo e tentando, sozinho, resolver todos os problemas da selecção nacional. Revelou-se, no fundo, impotente para lutar contra as adversidades. Questionando as opções de Carlos Queiroz, remetendo todas as explicações para o seleccionador, Cristiano Ronaldo não deixou também uma boa imagem enquanto capitão. África do Sul foi uma aventura mal-sucedida. A todos os níveis.


Os argentinos esperam de Messi o mesmo que os portugueses exigem a Ronaldo: fintas, jogadas, correrias loucas, passes de cortar a respiração e, se houver oportunidade, golos de encantar. A responsabilidade é elevada. Foram eles, contudo, quem elevaram tanto a fasquia. Por aquilo que já provaram conseguir e pelas temporadas realizadas nos seus clubes, na rivalidade entre Barcelona e Real Madrid, pede-se, tanto a Lionel Messi como a Cristiano Ronaldo, que ganhem sempre. Se Portugal sentiu imenso o eclipse de Ronaldo, também a Argentina não teve o melhor Messi. Aquele que é considerado como melhor jogador a nível mundial chegou a mostrar-se em bom plano, procurando um golo que nunca apareceu, mas foi impotente para impedir que a albiceleste acabasse vergada a uma pesadíssima derrota pela Alemanha. Ronaldo e Messi não foram os únicos culpados mas, a seguir aos seleccionadores, são os principais rostos da desilusão. Sobretudo porque são capazes de muito mais. As imagens da despedida não enganam: frustração e tristeza.

Ao longo dos próximos dias, no FUTEBOLÊS, poderá ver as imagens que mostram os momentos mais marcantes do Mundial 2010

1 Comentário:

JornalSóDesporto disse...

Uma coisa é clube que lhes paga e se lá não rendem saiem do clube na selecção não é bem assim.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO