sexta-feira, 26 de março de 2010

Quem está certo: Comissão Disciplinar ou Conselho de Justiça?

O caso do túnel da Luz, como se lhe convencionou chamar, irá marcar toda a época futebolística. Noticiados poucos momentos depois do final do clássico que o Benfica ganhou ao FC Porto, os incidentes ocorridos no túnel de acesso aos balneários resultaram nas expulsões de Hulk e Sapunaru. Seguiu-se a abertura de um inquérito para averiguar o que realmente terá acontecido e os dois jogadores portistas ficaram automaticamente suspensos, tal como prevê o regulamento disciplinar. A fase de instrução do processo, com todos os devidos passos, levou, até ser conhecida a envergadura das sanções, cerca de dois meses. Quando ficou a saber-se que Hulk ficaria fora dos relvados durante quatro meses e Sapunaru por meio ano, já o romeno rumara ao Rapid de Bucareste, uma solução encontrada pelos dragões para manter o lateral em actividade. Passou demasiado tempo.

Uma constatação factual: agredir um steward é mais grave do que agredir um colega de profissão ou um espectador. Não faz sentido, é certo. De acordo com a intepretação feita pela Comissão Disciplinar da Liga, os agentes de recinto desportivo, os stewards, são considerados intervenientes no jogo. Por isso se justificam penas severas - que vão de seis meses a três anos, contudo reduzidas para metade por terem existido provocações que estiveram na origem da violenta acção dos dragões. No entanto, quatro e seis meses parecem sanções desproporcionadas. Aliás, o próprio Ricardo Costa, presidente da Comissão Disciplinar, confessou existerem lacunas e discrepâncias no regulamento. Nas suas palavras, o organismo que lidera apenas cumpriu a lei. Não foi a Comissão Disciplinar quem o fez, esse poder está nas mãos dos clubes.

Traduzindo os meses em jogos oficiais, contabilizando as provas realizadas sob alçada da Liga ou da Federação Portuguesa de Futebol, Hulk teria de cumprir vinte e três jogos de suspensão. Convenhamos: é um número gigantesco, priva um profissional da sua acção, corresponde a quase um campeonato inteiro sem que possa jogar. Não se pretende, claro, desculpar os actos acontecidos no túnel da Luz: ao existirem provas testemunhais, indícios suficientes para a acusação, o jogador deve ser castigado pelos actos que cometeu, pois, sendo ou não provocado, nada justifica tais situações. Não poderia passar impune, obviamente. Mas vinte e três jogos parece, de facto, um número exagerado. É aqui que se encontra uma grande brecha no regulamento: ser o agredido fosse um colega de profissão, Hulk não poderia ser suspenso por mais de seis jogos.

Mais de um mês após ter conhecido os castigos aplicados em primeira instância pela Comissão Disciplinar, o FC Porto viu o seu recurso ser aceite, em certa medida, pelo Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol. A diferença entre as suspensões é abissal. Não é admissível que dois organismos com as mesmas competências, na posse dos mesmos documentos e dados, tenham tomado medidas tão díspares. A Comissão Disciplinar da Liga castigou os portistas em quatro e seis meses, o Conselho de Justiça reduziu para três e quatro jogos. Ou seja: conferiu aos stewards um estatuto totalmente diferente, equiparando-os ao público e, por isso, enquadrando as agressões numa moldura penal situada entre três e seis jogos. Quem tem razão? Os stewards são intervenientes no jogo ou têm a mesma importância que um adepto? Todos querem a resposta. Mas ninguém a parece encontrar.

PS:
O castigo imposto a Hulk prejudicou o FC Porto. É óbvio: o brasileiro é o jogador mais valioso do plantel, titular indiscutível e, inclusive, chegou a falar-se nalguma dependência que a equipa sentia do Incrível. Contudo, diferente será dizer que, com Hulk, a temporada dos portistas teria corrido melhor. Poderia ou não, nunca se saberá. Portanto, não é por aí que os dragões encontrarão uma justificação para terem falhado o objectivo de revalidar a conquista do campeonato. O que importa ressalvar é que, acima de tudo o resto, as decisões contraditórias e a enorme confusão gerada prejudicam Hulk.

2 Comentários:

Balakov10 disse...

Relembro o caso Cantona, em que foi agredido um espectador e aconteceu o que aconteceu...

Portugal nunca dará o passo em frente e isso é mt triste

http://aoutravisao.wordpress.com/

Jornal Só Desporto disse...

Uma autêntica palahçada o desporto português no seu melhor.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO