segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Liga Sagres: Líderes em falso e FC Porto de olhos na Luz

ANÁLISE

Benfica empata. Sp.Braga com oportunidade para voltar a ser líder destacado, dois pontos à maior, necessário que vencesse a Naval. Objectivo falhado, os arsenalistas não saíram do nulo e da teia montada por Augusto Inácio. Oportunidade de ouro, então, para o FC Porto ganhar pontos ao grande rival e, acima de tudo, se aproximar do primeiro lugar. Objectivo cumprido, jogo tranquilo frente ao Vitória de Setúbal selado com dois golos. Portistas e encarnados defrontar-se-ão, na próxima semana, com um ponto a separar. Mal continua o Sporting. Ainda é novidade?

Carlos Carvalhal não prometera espectáculo, não estaria a ser realista. O enorme atraso pontual para o topo levam à emergência de vencer. Jogando bem ou não, é irrelevante neste momento. Em Setúbal, a equipa leonina conseguiu somar três pontos sem ter feito uma boa prestação. Em casa, com a União de Leiria, pedia-se exactamente o mesmo. No entanto, depois de ter dado sinais de melhoria, o Sporting voltou à depressão que o tem assolado. A equipa leiriense venceu com mérito: foi superior na primeira parte, chegou ao golo e depois guardou a sete chaves o triunfo. Este Sporting foi incapaz de anular a derrota, impotente e sem mostrar soluções para a crise.

À primeira vista, observando somente a classificação e os dados estatísticos, o Olhanense não seria um adversário que trouxesse complicações ao Benfica. No entanto, por detrás do facto de os algarvios ocuparem o último lugar e só terem vencido por uma vez, está uma equipa que tem qualidade. O jogo confirmou-o: o Olhanense mostrou-se em bom plano, o Benfica foi uma sombra daquilo que tem feito. Após se terem colocado por duas vezes em vantagem, os bons malandros algarvios ficaram a um palmo do triunfo. O responsável pela desfeita foi Nuno Gomes, pouco utilizado mas decisivo, que conseguiu evitar um mal maior aos bons malandros benfiquistas.

Minuto 25 do FC Porto-Vitória de Setúbal. À entrada da área, Silvestre Varela remata forte, golo, o segundo depois de Farías ter desfeito o nulo. Xeque-mate. Em três minutos, somente. O jogo terminou aí, sem qualquer exagero, a estratégia dos sadinos foi ao tapete e o FC Porto sentenciou a vitória ainda antes da meia-hora. Seguir-se-iam, então, setenta e cinco minutos de gestão, ritmo baixo, desperdício ainda de algumas oportunidades para dilatar a vantagem. O Vitória demonstrou as debilidades que lhe são bem conhecidas, foi incapaz de criar um único lance de perigo para Helton. Antes de jogar na Luz, melhor seria impossível para os dragões.

É incontornável: o Sp.Braga atravessa, actualmente, a sua fase de menor fulgor nesta temporada. Depois do empate ante o Leixões, os minhotos voltaram a ceder pontos: a equipa do Sp.Braga não conseguiu derrubar uma Naval que se preocupou em fechar os caminhos para a sua baliza e tentar alguma sorte no ataque, faltou-lhe um toque de génio que resolvesse. Nas restantes partidas, destaque para a vitória do Rio Ave sobre o Marítimo - 0-1, a primeira vez que a equipa de Van der Gaag foi vencida - e ainda a vitória do Paços de Ferreira sobre o Nacional (2-1). A Académica continua em recuperação e venceu, por 2-0, o Leixões, enquanto no Restelo, o Vitória de Guimarães voltou aos triunfos (0-1).

2 Comentários:

ZD disse...

Benfica - Porto tem tudo para ser um grande jogo

Jornal Só Desporto disse...

Boa análise.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO