quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Liedson e a Selecção

Carlos Queiroz chamou, à primeira oportunidade, Liedson para fazer parte da Selecção portuguesa que irá atacar os jogos com a Dinamarca e a Hungria. Tratam-se de dois jogos absolutamente cruciais, de vitória obrigatória, para Portugal poder marcar presença no Mundial 2010. A chamada do jogador agora português, longe de ser consensual, era esperada face à crise de golos que a Selecção tem vivido. No entanto, Queiroz não poderá cair na tentação de alterar toda a sua filosofia e o modo de jogar para integrar Liedson.

Poderemos começar pela legitimidade da chamada do jogador do Sporting à Selecção nacional. Na opinião de alguns adeptos, tal não deveria ter acontecido. Duas objecções colocadas passam pelo crescente número de naturalizados - com Liedson serão três - e ainda pela idade do avançado - com trinta e dois anos é uma solução de momento e não com vista para o futuro - que contrasta com a renovação que Carlos Queiroz tem procurado levar a cabo. Pessoalmente, mantenho a minha visão desde o princípio: depois de Deco e Pepe, Liedson tem toda a legitimidade para ser chamado. Afinal, é a essa a vontade do treinador e do jogador.

Porém, existe essa tal diferença de idades entre Liedson e os outros dois naturalizados. É compreensível que se fale dos trinta e dois anos do Levezinho porque, caso Portugal falhe a ida à África do Sul, poucas mais oportunidades terá para se mostrar e ser útil à nossa Selecção. Seja como for, creio que, neste momento, Carlos Queiroz e os portugueses apenas se têm de preocupar com a qualificação para o Campeonato do Mundo do próximo ano. Só depois, olhar para novos horizontes que passarão pela renovação da equipa.

Com a inclusão de Liedson, surge outro problema: o esquema táctico. Queiroz afirmou, numa entrevista recente, que o 4x4x2 em losango seria a nova fórmula que aplicaria. Para Liedson é perfeito: está habituadíssimo a ele no Sporting e gosta de jogar com um parceiro na frente de ataque. No entanto, neste passado recente, nunca foi utilizado na Selecção. E poderá ser prejudicial para alguns jogadores. Para Cristiano Ronaldo, sobretudo, pois poderá passar a jogar como segundo ponta-de-lança e sabemos que essa não é a posição onde é mais forte. Neste momento, certo apenas que Carlos Queiroz apostará no losango.

Seja o primeiro a comentar

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO