quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O Nacional é bom, claro!

Honra a quem mais a merece, primeiro que tudo: o Nacional da Madeira conseguiu um empate, a um, em São Petersburgo e deixou o Zenit pelo caminho. Ninguém apostaria, à partida, um euro que fosse em como os madeirenses chegariam à fase de grupos da Liga Europa. A vitória (4-3) alcançada na primeira mão abriu bons horizontes mas nem por isso lhe foi entregue o favoritismo. Esse, continuava com o Zenit. Afinal, apenas um golo bastaria para os russos, vencedores da Taça UEFA há duas épocas, seguirem em frente. Pois bem, o futebol é imprevisível. Na maioria das vezes, é assim. Num final à Hitchcock, Ruben Micael, aquele que repetira que a equipa iria jogar taco-a-taco vezes sem conta, marcou o golo precioso. Aos noventa e nove minutos!

Na outra partida do play-off de acesso à Liga Europa, o Benfica apenas precisou de gerir a vantagem de quatro golos trazida da primeira mão. Jogando em Poltava, frente ao Vorskla, Jorge Jesus aproveitou o resultado para promover alguma rotatividade na equipa - e fazer descansar Aimar e Di María, por exemplo, na estreia de César Peixoto e Luís Filipe nesta época. Independentemente da passagem à fase de grupos estar selada (e esse era o objectivo principal), as alterações não tiveram sucesso: os encarnados acabaram derrotados, por 2-1, numa exibição pouco conseguida. Cinzenta, sem a vivacidade que tem sido habitual com Jorge Jesus. No entanto, contas feitas, ambas as equipas nacionais estarão nos grupos da Liga Europa, assim como o Sporting vindo da Champions. Amanhã, a sorte definirá os destinos de cada um.

Seja o primeiro a comentar

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO