sábado, 11 de setembro de 2010

FC Porto-Sp.Braga (antevisão): Despique pelo topo

O dragão caminha seguro, ainda com lacunas mas conseguindo escondê-las dos adversários, está confiante, vitorioso e ganhou confiança para a nova temporada mercê de um belíssimo arranque. O FC Porto é uma equipa mais enérgica, deixou de ser tão estática e previsível, como foi na época passada, aumenta a sua crença na recuperação de um título que tem ganho na última vintena e meia no futebol português. É um nobre, forte e empreendedor, que quer recuperar o trono, sentar-se no lugar mais alto, destronando o campeão Benfica, titubeante e perdedor neste início de temporada, tendo já, ainda que numa fase muito precoce, a possibilidade de deixar um dos principais rivais, os encarnados, a nove pontos de distância. Precisa de guerrilhar com o Sp.Braga, um burguês que cresce e cada vez se confunde mais com os nobres grandes, ganha estatuto, tem resultados e está em ascensão. Já discute o título.

O jogo do Dragão, o primeiro que opõe os principais clubes que se apresentam com capacidade para lutar pela conquista do campeonato, embora o Sp.Braga mantenha o seu estatuto de outsider, correndo por fora para se intrometer numa questão tradicionalmente destinada apenas aos grandes, como é o FC Porto, será um verdadeiro teste às capacidades de ambas as equipas. Os dragões começaram bem na Supertaça, ante o Benfica, tendo somado triunfos na Liga Europa, com o modesto Genk, entretanto com um pleno de vitórias no campeonato - Naval, Beira-Mar e Rio Ave - que deixam a equipa portista em estado de graça. Precisam de um novo exame à sua valia, à consistência, à nova postura implementada por André Villas Boas. O Sp.Braga, vice-campeão do ano passado, procura a sua consolidação. Correm, no fundo, pelo mesmo: pela liderança, por marcarem a sua posição e abrirem caminhos risonhos.

Duas vitórias e um empate no campeonato, eliminatórias duras superadas ante Celtic de Glasgow e Sevilha rumo à entrada na Liga dos Campeões, um momento único e memorável na história do Sp.Braga, a obtenção de um sonho de uma vida, colocam os bracarenses cada vez mais esperançados de que será possível, outra vez, entrar na discussão do título: por que não? De um lado e do outro com a liderança no horizonte: o FC Porto é líder, pretende cimentar essa condição e alargar as vantagens sobre os dois primeiros do ano anterior - em caso de vitória, deixa os bracarenses a cinco e os benfiquistas a nove pontos -, enquanto o Sp.Braga espreita a oportunidade de chegar ao trono provando ter capacidade para ser forte interna e externamente. O jogo terá todos os ingredimentos de um jogo grande, intenso, vibrante e discutido, a cada minuto, por um lugar no topo. É a oportunidade de mostrarem a massa de que são feitos.

A época anterior trouxe a melhor classificação de sempre do Sp.Braga e fez descer o FC Porto ao terceiro lugar. Viveram realidades diferentes. Os minhotos foram, aliás, a primeira equipa a travar o então tetracampeão nacional, vencendo em casa, graças a um golo de Alan. No jogo do Dragão, contudo, já com o Sp.Braga perto de atingir o seu ponto máximo e o FC Porto demasiado afastado do seu objectivo de revalidar o título, a equipa portista, plena de raiva e capacidade ofensiva, trucidou o adversário, marcando cinco golos à melhor defesa do campeonato e apenas permitindo que Alan, o suspeito do costume, tirasse um pequeno peso à avolumada derrota. Agora é diferente: ambos estão bem, sabem o que querem e para onde caminham. Gostam de jogar bom futebol, embora coloquem sempre o resultado à frente, têm treinadores jovens que o proporcionam. Prometem um agradável despique.

O sector defensivo do FC Porto, apesar de ainda não ter sofrido qualquer golo no campeonato e de apenas ter sido batido pelo Genk, no jogo em casa, está identificado como sendo o ponto mais frágil deste novo dragão. André Villas Boas recebeu, por isso, Otamendi e já tem Fucile ao dispor. Contudo, no jogo de hoje, ante o Sp.Braga, o treinador deverá manter a linha defensiva utilizada neste início de época, com Maicon formando dupla no centro com Rolando e Sapunaru à direita da defesa portista. Do meio-campo para a frente, por certo, nada se alterará - apesar da fadiga de Radamel Falcao, o colombiano é peça-chave. Do lado do Sp.Braga, Domingos Paciência foi brindado com o regresso de Hugo Viana, importante numa primeira fase da época anterior e o médio português deverá ser titular no Dragão. Também Sílvio, reforço chegado do Rio Ave, é cada vez mais um indiscutível no lado direito da defesa do vice-campeão.

FC PORTO-SP.BRAGA

Estádio do Dragão, Porto, 21h15
Árbitro: Pedro Proença

FC PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Maicon e Álvaro Pereira; Fernando, Belluschi e João Moutinho; Hulk, Varela e Falcao.

SP.BRAGA: Felipe; Sílvio, Rodríguez, Moisés e Elderson; Vandinho e Hugo Viana; Leandro Salino, Alan e Paulo César; Lima.

NOTA: O FC Porto-Sp.Braga, assim como todos os jogos grandes - entre candidatos ao título - que se jogarão até ao final do campeonato, terá crónica no FUTEBOLÊS.

1 Comentário:

JornalSóDesporto disse...

Espero um grande jogo de futebol.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO