sexta-feira, 21 de maio de 2010

A época em revista

A época futebolística em Portugal começou a 9 de Agosto. Em Aveiro, FC Porto e Paços de Ferreira, campeão perante o finalista vencido da final da Taça de Portugal, disputaram a Supertaça Cândido de Oliveira. Sem surpresa, num jogo dividido e típico de início de época, ainda na fase preliminar, os dragões foram mais fortes e venceram por 2-0. O final foi, como habitualmente, no Jamor, palco mítico da final da Taça de Portugal, a segunda prova mais importante do calendário nacional. De novo com o FC Porto, tendo pela frente o Desportivo de Chaves, adversário surpreendente e capaz de uma caminhada extraordinária até ganharem o direito a sonhar com um feito histórico para um clube caído, uma semana antes, na II Divisão. O FC Porto voltou a ser mais forte, numa prova onde eliminara o Sporting e o Benfica caiu perante o Vitória de Guimarães.

Entre Agosto e Maio, depois da Supertaça Cândido de Oliveira e antes da final Taça de Portugal, desenrolou-se o campeonato nacional. A Liga Sagres é o objectivo prioritário de qualquer clube português, todos querem fazer boa figura ao longo da maratona em que é necessário ultrapassar trinta obstáculos. O Benfica, após cinco anos sem alcançar o título nacional, sagrou-se campeão, perante o Rio Ave, na última jornada. Os encarnados confirmaram o estado de graça que exibiram desde a pré-temporada. Lutando de igual para igual, sem complexos de inferioridade, o Sp.Braga foi a maior supresa do campeonato, passando rapidamente a confirmação. A equipa de Domingos Paciência foi autora de uma campanha excepcional, deixando um marco na História, algo que nunca havia sido alcançado pelos bracarenses.

Em contrapartida, FC Porto e Sporting falharam os seus objectivos de conquistarem o título. Sobretudo os dragões, pois a equipa de Jesualdo Ferreira, partindo na pole-position para o campeonato, não conseguiu manter o domínio das últimas quatro temporadas, falhando o seu segundo penta, e viu-se superado pelo Benfica e pelo Sp.Braga. Significa isso, então, que, na próxima época, os portistas não poderão estar na Liga dos Campeões. Esta temporada, na prova milionária, em que Inter de Milão e Bayern de Munique chegaram à final, o FC Porto ultrapassou a fase de grupos, sendo segundo atrás do Chelsea, mas saiu pela porta pequena nos oitavos-de-final, defrontando o Arsenal: apesar da vitória caseira (2-1), a derrota expressiva (5-0) em Londres motivou a queda da Champions. O Sporting viveu uma época de verdadeiro pesadelo. Tudo saiu mal.

Sem possibilidades de entrar na fase de grupos da Liga dos Campeões, devido à derrota no play-off com a Fiorentina, logo após ter passado o Twente, os leões falharam no campeonato (ficando em quarto lugar, com um atraso de vinte e oito pontos para o primeiro lugar!), na Taça de Portugal e na Taça da Liga tombaram perante os rivais de sempre, FC Porto e Benfica. Na Liga Europa conseguiram chegar aos oitavos-de-final após derrotar o Everton, onde, contudo, cederam com o Atlético de Madrid - mesmo tendo ficado um sabor a pouco frente à equipa que, mais tarde, conquistaria o troféu. Também o Nacional, supresa ao eliminar o todo-poderoso Zenit para chegar à fase de grupos, conseguiu uma prestação acima das expectativas. Paços de Ferreira saiu naturalmente, enquanto a eliminação do Sp.Braga, nem chegando aos grupos, foi demasiado precoce.

O Benfica, para além de campeão nacional, o seu grande objectivo da época, revalidou ainda a conquista da Taça da Liga, batendo o FC Porto (3-0). Na Taça de Portugal, como se disse, foi vergado, em casa pelo Vitória de Guimarães (0-1). Na Liga Europa, os encarnados mostraram grande fulgor na fase de grupos, com destaque para as vitórias sobre o Everton. Hertha de Berlim e Marselha foram também adversários que o Benfica defrontou e venceu, seguindo em frente na Liga Europa. Quando a fasquia foi elevada, os horizontes alargados até à final de Hamburgo, o Liverpool fez de vilão e superou, em Anfield Road, a equipa de Jorge Jesus - que vencera, em casa, por 2-1. Embora Jorge Jesus tenha dado total primazia ao campeonato, algo que poderá até ter estado na base do insucesso em Liverpool, o Benfica mantinha o sonho de chegar longe na segunda maior competição europeia.

2009-10 não foi a época de Belenenses e Leixões. Os dois emblemas confirmaram a descida à Liga de Honra, deixando o convívio dos grandes numa temporada em que nada lhes saiu bem. Ao invés, Beira-Mar e Portimonense estarão de regresso, após terem garantido as subidas de divisão, ao principal escalão do futebol português: os aveirenses interrompem um hiato de quatro temporadas, os portimonenses, que se juntam ao Olhanense como representantes algarvios, há mais de duas décadas que não se encontravam na liga principal. Após a final da Taça, conquistada pelo FC Porto, foi colocado um ponto final na temporada futebolística. Agora, a partir de 11 de Junho, chega o Mundial 2010. Em Portugal, contando as provas internas apenas, a nova época desportiva arranca a 7 de Agosto. Com a Supertaça: Benfica e FC Porto, um duelo escaldante, novo campeão frente ao bi-vencedor da Taça de Portugal.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO