segunda-feira, 8 de março de 2010

Não queiram explicar o futebol!

Já tentei entender se havia alguma lógica no futebol, mas desisti. Já tentei fazer prognósticos, mas também desisti. Tentei, ainda, compreender determinados resultados e, sim, mais uma vez levantei a bandeirinha branca em sinal de rendição. O futebol é inexplicável, surpreendente, não há teorias que resistam, um jogo é capaz de contrariar qualquer ideia que se tenha formado, não vale a pena querer torná-lo numa ciência que obedeça a determinadas premissas. Acho que o leitor concordará comigo: o melhor é não fazer apostas a longo prazo. Daí que tenha tanto encanto. Recuo até 20 de Fevereiro de 2010, após o Olhanense-Sporting, e penso: "Quinta-feira, com o Everton, não vai haver hipóteses". Eu e mais uns milhões, acredito.

Aquela equipa apática, desnorteada e anárquica não poderia sair bem do jogo com os ingleses que, mesmo não sendo nenhum papão, são uma equipa de qualidade e têm feito uma época em crescendo. A minha ideia intensificara-se com a vitória do Everton sobre o Manchester United, categórica, depois de terem quebrado o Chelsea. Quinta-feira, dia 25: o Sporting vence por 3-0, faz a melhor exibição da temporada, junta ao bom futebol apresentado uma matreirice desconhecida, atributos que lhe valeram o triunfo. Carlos Carvalhal mudou a equipa, alterou-a ao longo do jogo, ganhou ambas as apostas. Tudo correu como os leões queriam. Eliminatória passada, confiança descomunal para o jogo seguinte, com o FC Porto, ganha no pior momento da temporada, ao cabo de sete encontros sem vencer. Quando se menos se esperava.

É futebol. Não o queiram explicar! Estou, agora, no dia 21 de Fevereiro de 2010, antes do FC Porto-Sp.Braga, um jogo escaldante no Dragão. Em caso de derrota, os portistas dizem adeus ao título, o Sp.Braga aumenta a confiança e recupera o trono isolado que o Benfica-União de Leiria, antecipado, lhe tirara; em caso de vitória azul, a luta mantém-se a três, mas fica o Benfica, para sempre inimigo, no primeiro lugar. Um dilema, portanto. Passemos os noventa minutos à frente, temos estas conclusões: vitória inequívoca do FC Porto, exibição de gala, uma avalancha de futebol ofensivo, cinco golos marcados à melhor defesa do campeonato, esperanças minhotas reduzidas a cinzas. Não poderia haver melhor resposta do campeão, prestação cheia de força e excelente eficácia para abrilhantar o resultado.

Passo para o dia 28 de Fevereiro, último de um mês louco para os clubes portugueses, intenso e decisivo, clássico entre Sporting e FC Porto. Duas equipas motivadas, favoritismo repartido. Sim, o jogo com o Everton foi a pedra de toque para ter mudado o panorama, antes todas as fichas seriam apostadas nos dragões, ainda para mais após a vitória sobre o Sp.Braga, o ponto máximo da recuperação azul. Mas o leão estava, agora, fortalecido. Ao fim de noventa minutos de puro entretenimento leonino e de um apagão generalizado nos portistas, uma equipa inofensiva e à deriva nos seus equívocos, não me restam dúvidas: o futebol é uma caixinha de surpresas. Os papéis, numa semana, inverteram-se: o Sporting ganhou por 3-0 a dois adversários teoricamente com mais hipóteses de vitória e o FC Porto deixou o pentacampeonato como uma miragem, bem longe do horizonte, numa exibição péssima.

Regresso ao dia de hoje, 7 de Março. O FC Porto empatou ontem com o Olhanense, com um golo marcado no último suspiro, após ter dado dois de avanço ao adversário. A pequena luz da crença do título, a única coisa que restara de Alvalade, apagou-se e, para além disso, o campeão ficou com o lugar de acesso à Liga dos Campeões longe. Só não ficou ainda mais distante da segunda posição, porque o Sp.Braga também escorregou: em Setúbal, tal como o Benfica, não conseguiu mais do que um empate. Hoje, os benfiquistas têm a palavra. Em caso de vitória sobre o Paços de Ferreira, ficam com três pontos de vantagem para os minhotos (que ainda defrontarão daqui a duas jornadas e, neste momento, perdem no confronto directo) e onze sobre o FC Porto. Apostas para o que aí vem? Não, obrigado!

PS: Não, não me esqueço, leitor, de um texto recente: "As garras do leãozinho?". Enganei-me. O senhor leão voltou contra o Everton e contra o FC Porto, ainda é capaz de nos supreender positivamente. O futebol atraiçoa, lá está...

2 Comentários:

Manuel Oliveira disse...

Ricardo, mais um grande post de análise. Parabéns!
Agradeço a aceitação da troca de links e também já adicionei o seu nos meus links desportivos. Passei a "seguir" este blog, se quiser fazer o mesmo agradeço.
Cumprimentos.

Manuel Oliveira disse...

Ricardo, fico grato por seguir o meu blog. Concerteza serei leitor do seu pois visito quase diariamente todos os que constam dos meus links desde que postem.
Abraço.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO