terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Liga Sagres: Um dragão vindo de trás e a águia na frente

ANÁLISE

Agora, sim, liderança consumada. O Benfica é líder do campeonato, um ponto de avanço, deixou de o ser provisoriamente, esperando para ver o que fazia o Sp.Braga, e está instalado no topo. Com o jogo com o União de Leiria há muito realizado, com vitória clara por 3-0, os encarnados só tinham a ganhar com a visita dos bracarenses, seus principais rivais por esta altura, ao Dragão. O FC Porto venceu, deu uma prova cabal de força, de que há um estatuto de campeão para defender até final e de que está na luta. E, por isso, ofereceu numa espécie de dano colateral, o primeiro lugar ao eterno rival. Sim, mas provou, sobretudo, que é preciso contar com o dragão.

Uma equipa consumida por uma raiva interior, por ter visto Hulk e Sapunaru suspensos por longos meses, em vésperas do jogo decisivo, pronta a mostrar que um campeão não se verga assim tão facilmente. Não havia outro caminho que não ganhar. Perante um Sp.Braga na ânsia de confirmar a candidatura ao título, revitalizar o sonho, completar a série de vitórias com grandes, equipas possuidoras do estatuto que perseguem. Aos portistas, feridos no seu orgulho, bastaram trinta e cinco minutos: marcaram três golos, desnortearam o rival, encontraram fragilidades defensivas. Falcao e Varela fizeram estragos. Deram-se ao luxo de levantar o pé. Mas chegaram aos cinco golos, em contenção. Nos descontos, Alan salvou a honra dos guerreiros - Crónica do jogo

Com Carlos Carvalhal, o Sporting recuperara uma parte da cor que perdera na primeira metade da temporada. Melhorou em termos exibicionais, subira ligeiramente na classificação, tornou-se uma equipa mais competitiva e, acima de tudo, vencedora. Alcançou sete vitórias. Estava longe, contudo, da perfeição, não se tornara brilhante de um momento para o outro. Em Braga, no final do mês de Janeiro, perdeu definitivamente as esperanças, já irreais, de lutar pelo título. A partir daí não mais a equipa se encontrou, voltou à fórmula inicial: pouco futebol, maus resultados - derrota com Académica e empate com P.Ferreira, na Liga. Em Olhão, voltou a ceder um empate. Jogou com pouca dinâmica e organização. Pouca alma. O verde está cada vez mais esbatido.

O objectivo imediato do Sporting, a manutenção do quarto lugar, está directamente ameaçado pela União de Leiria (perdera com o Benfica) e pelo Vitória de Guimarães (ganhou, por 2-0, ao Leixões), ambos a dois pontos dos leões. Também o Paços de Ferreira conseguiu uma vitória (2-1), em casa do Rio Ave, que lhe permite aproximar-se dos lugares europeus. Marítimo e Nacional, rivais madeirenses, empataram a um e, por isso, mantém-se em igualdade na classificação - sétimo lugar. Na luta pela fuga aos lugares de descida, a Académica aumentou a margem para os últimos, vencendo no Restelo, por 2-1, tal como a Naval, que derrotou o Vitória de Setúbal (0-1), e o Olhanense - quatro pontos separam os algarvios do Leixões, penúltimo.

1 Comentário:

Jornal Só Desporto disse...

Parabéns ao Blogue por esta entrevista já agora peço aos seus leitores que deixem no Jornal Só Desporto perguntas ao Entrevistado para termos uma coisa desta classe lá.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO