terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O atraso no salto de Rúben Micael

Pinto da Costa garantira que a reabertura do mercado nada traria de novo ao FC Porto. O plantel, segundo o presidente, dava todas as garantias de sucesso. No entanto, apesar da afirmação, ficaou bem patentes a existência de lacunas, sobretudo na construção de lances ofensivos, que necessitavam de ser corrigidas. Percebeu-se que seria apenas uma questão de tempo até os dragões investirem. Com a manutenção desses mesmos problemas, com as dificuldades que a equipa continua a demonstrar no recomeço após a paragem, tornou-se imperativo recorrer ao mercado: Rúben Micael, jogador revelação do campeonato anterior, há muito deixado de ser surpresa, agora garantia de qualidade, chega ao Dragão.

Por tudo aquilo que fez na temporada passada, a elevada importância que teve na caminhada da equipa madeirense, Rúben Micael tornou-se um alvo apetecível, não só para os grandes portugueses como para clubes estrangeiros. A sua transferência poderia ter ocorrido no Verão, chega agora com seis meses de atraso. Mas cada vez mais justificada. Para o jogador é um salto enorme na sua carreira e na valorização pessoal, para o FC Porto a entrada de um médio criativo e com a visão de jogo que a equipa tem precisado - essa é, de facto, a maior debilidade que os portistas vão demonstrando. A equipa sente demasiado a falta de quem assuma o futebol atacante. Até porque Belluschi é, acima de tudo, irregular.

Dois milhões de euros abaixo do pretendido por Rui Alves, presidente do Nacional, que não tencionava deixar sair o médio madeirense por menos de cinco milhões, Rúben Micael chega ao FC Porto por quatro temporadas e tem uma cláusula de trinta milhões de euros (o mesmo valor que, por exemplo, protege Bruno Alves). Percebe-se, por isso, que, para além procurar colmatar uma lacuna importante e conferir mais opções a Jesualdo Ferreira no actual momento, esta é uma aposta para o futuro. Em teoria, a contratação do médio português faz, portanto, todo o sentido. Daqui para a frente, restará perceber como será a adaptação de Rúben Micael e, sobretudo, os resultados que poderão advir do negócio.

4 Comentários:

Jornal Só Desporto disse...

O Presidente disse que não ia buscar ninguém afinal um já está porque será?

Anónimo disse...

O auxiliar António Vilaça

O árbitro auxiliar que anulou o golo ao Falcao no último jogo - o sr. António Vilaça - é o mesmo que no dia 14/01/2009, no jogo Rio Ave x Sporting (0-1) para a Taça da Liga, não assinalou um fora-de-jogo de quilómetros do Vukcevic, o qual beneficiou de uma posição irregular para dar a vitória ao Sporting a dois minutos do fim do jogo.

Anónimo disse...

«Fiz o favor de ouvir o senhor Hermínio Loureiro e vi que é um homem sem ideias, sem programa nenhum. Na Liga, o senhor Hermínio Loureiro não tem nenhum apoio do Benfica e nunca o teve. O Benfica não vai votar no senhor Hermínio Loureiro, mas sim onde vai haver regeneração, na Comissão Disciplinar e na Comissão de Arbitragem».

Vamos lá advinhar de quem são estas palavras ???!!!...

Balakov10 disse...

Surpreende-me o facto do Ruben ter demorado tanto tempo a sair da madeira. Grande jogador!

http://outra--visao.blogspot.com/

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO