terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Liga Sagres: Alegremente sós

ANÁLISE

Again! O Sp.Braga está, de novo, isolado na liderança do campeonato. Agora, não precisa de dividir esse estatuto de líder com mais ninguém: o Benfica cedeu dois pontos no derby com o Sporting e deu a oportunidade de os minhotos voltarem a ganhar alguma margem de manobra no topo. Restava que a equipa de Domingos Paciência ultrapassasse, em casa, o União de Leiria. Objectivo cumprido, posição consolidada. Também o FC Porto recuperou dois pontos para os encarnados e, além disso, aumentou para oito a vantagem sobre o Sporting. Uns longínquos treze pontos separam os leões do primeiro lugar. À décima primeira jornada, é muito, não é?

Um jogo equilibrado e dividido tinha que dar num empate. Mesmo sendo um derby. O Sporting-Benfica teve intensidade, boas oportunidades para ambas as equipas chegarem ao golo, mas terminou a zeros. O Sporting esteve muitíssimo acima daquilo que havia feito até aqui, o Benfica não teve a criatividade necessária para marcar nem foi pressionante e incisivo como se esperaria. Em teoria, o empate seria sempre mais favorável aos encarnados, pois jogaram fora de casa. Na prática, também foi assim: não só por terem pertencido aos leões as melhores chances para quebrar o nulo mas também porque os onze pontos de distância se mantêm - Clique para aceder à crónica do Sporting-Benfica

O FC Porto regressou às vitórias. Não esteve ainda ao nível de outrora, mas teve uma grande melhoria em relação às últimas prestações. A partida nos Barreiros, na ronda anterior do campeonato, terá servido de alerta aos portistas: aquela equipa apática, com futebol trapalhão e desorganizado, não se coaduna com alguém que tem de defender o estatuto de tetracampeão. Os dragões precisavam forçosamente de mudar, de puxar dos galões e reconciliarem-se com os seus apoiantes. Estão feitas as pazes? Ainda não totalmente, mas a partida frente ao Rio Ave terá sido um passo importante para isso. A vitória foi sofrida, muito por culpa da acção da extraordinária exibição de Carlos. Mas, sobretudo, foi justa.

Onze jornadas cumpridas, o Sp.Braga continua como líder. Com ou sem companhia, desde que o campeonato iniciou que os minhotos não largaram o cadeirão de líder. O que a princípio se pensou tratar de algo momentâneo, é cada vez mais um passo em frente rumo ao sonho de chegar ao título de campeão nacional. Ninguém assume ainda qualquer candidatura, todos mantêm os pés bem assentes no solo. Porém, com a regularidade evidenciada será incontornável que, mais tarde ou mais cedo, o título tenha mesmo de ser um objectivo declarado. Nada do que acontece em Braga é obra do acaso: a equipa tem grande qualidade, joga bom futebol e é eficaz. Tem, ainda, aquela pontinha de sorte... dos campeões!

Depois de ser a primeira equipa a parar o Sp.Braga e de ter eliminado o Benfica da Taça de Portugal, o Vitória de Guimarães confirmou, frente ao Olhanense, que a entrada de Paulo Sérgio fortaleceu a equipa. No plano oposto, os algarvios apenas venceram dois jogos. Evoluções diferentes também entre Académica e Vitória de Setúbal: os estudantes, após a entrada de André Villas Boas, ganharam novo ânimo; nos sadinos, nem mesmo o regresso de Manuel Fernandes, foi capaz de reanimar a equipa. Destaque ainda para a recuperação do Marítimo que, no Restelo, empatou após ter uma desvantagem de dois golos e um jogador expulso. Empates a um no Paços de Ferreira-Leixões e Nacional-Naval - insulares sem Manuel Machado, devido a problemas clínicos.

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO