quinta-feira, 27 de agosto de 2009

FC Porto num grupo de velhos conhecidos

Equilibrado. Este deverá ser um bom adjectivo para definir o grupo D da Liga dos Campeões, onde está o FC Porto, único representante de Portugal - algo que não acontecia há cinco temporadas. Os adversários, bem complicados, serão Chelsea, Atlético Madrid e APOEL. Em teoria, caberão aos ingleses e aos portistas maiores doses de favoritismo para a passagem, embora o Atlético se posicione como um outsider. No entanto, nestas coisas a teoria de pouco serve e até os cipriotas do APOEL poderão ter um papel importante, não para se intrometerem na luta mas para dificultarem a vida aos rivais. É, sem dúvida, um grupo bem exigente.

Além disso, há uma curiosidade que une os três opositores do FC Porto: todos contam com jogadores portugueses nos seus planteis. Só no Chelsea estão cinco. E, coincidência das coincidências, todos passaram pelos dragões: Hilário, Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho, Bosingwa e Deco. Agora treinados pelo italiano Carlo Ancelotti, é sobre os londrinos que recaem maiores probabilidade de conseguir um lugar nos oitavos-de-final da liga milionária. Finalistas vencidos há duas épocas, desde sempre que os adeptos blues anseiam por uma vitória europeia - talvez o único senão do tempo de Mourinho. Em 2006-07, eliminaram os portugueses dos oitavos.

O Atlético de Madrid, do português Simão Sabrosa e dos conhecidos Paulo Assunção e Jose Antonio Reyes, está ainda bem vivo na memória dos portistas. Na temporada passada, foram o adversário nos oitavos-de-final da competição. Daí resultaram dois empates: a dois, no Vicente Calderón, e um nulo, no Dragão, que permitiram que o FC Porto deixasse os colchoneros pelo caminho e avançasse para uma nova fase. Em ambos os jogos, ficou bem evidente que os portistas eram mais fortes e, com inteira justiça, conseguiram a qualificação. No entanto, para esta temporada, o Atlético está mais forte e empenhado em chegar longe na Liga dos Campeões.

APOEL Nicósia, equipa do Chipre, é o outro opositor que a equipa de Jesualdo Ferreira terá pela frente. Hugo Morais, Paulo Jorge e Hélio Pinto são os representantes nacionais nos cipriotas que venceram o FC Copenhaga no play-off e lhes deu direito a estar presentes nesta fase primária da Champions. Claro que é uma equipa perfeitamente ao alcance dos portistas, porém no seu estádio poderão criar condições bem difíceis de ultrapassar aos adversários. Bem à semelhança do que acontece nos estádios turcos, o ambiente das bancadas será o maior opositor para quem jogar em Nicósia.

Veja todos os grupos da Liga dos Campeões:



Seja o primeiro a comentar

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO