quinta-feira, 2 de abril de 2009

Crónicas do BB


A LIGA QUE NÃO UNE, DESUNE

A Liga é de todos ou só dos pequeninos? O FC Porto anda afastado há muito, o Benfica acredita noutras soluções e o Sporting bateu agora com a porta, por causa do jogo da final da Taça da Liga e do julgamento infeliz de Lucílio Batista.


Foi por isso que o Sporting perdeu? Não foram influentes as grandes penalidades falhadas pelos jogadores leoninos e as defesas de Quim? Então porquê reduzir tudo a um erro de arbitragem, de um árbitro que falha muito e pouco acerta, mas que continua a merecer a confiança do “comandante” Vítor Pereira? Depois de muita parra, temos muito pouca uva. Senão vejamos.


Lucílio Batista poderia e deveria estar calado. A explicação que deu, e da decisão alicerçada sobre a “visão” do lance pelo árbitro assistente mais distante, é enganar os tolos com papas e bolos.


Vítor Pereira esteve mais lúcido, evita falar e colocar mais achas numa fogueira que já tem muito por onde arder. Os dirigentes dos dois clubes, defendem a sua “dama”, não vendo no ridículo em que caem quando extremam posições, é que o Sporting esquece-se do benefício que teve na mesma Taça da Liga com o árbitro do jogo de Vila do Conde (Jorge Sousa), e o Benfica esquece-se da crucificação pública que fez ao árbitro Pedro Henriques após o jogo Benfica-Nacional. Se o ridículo pagasse imposto…


Finalmente o “politico” Hermínio Loureiro, dá uma conferência de imprensa a tergiversar sobre a adopção das novas tecnologias e sobre a profissionalização da arbitragem. Pergunto eu, será que o ser profissional evita os erros de julgamento? Se alguém tiver a certeza absoluta disso, que diga. Sobre as novas tecnologias a usar, porquê a insistência quando a FIFA é avessa a aceitá-las? Vai a Liga adoptá-las à revelia da FIFA, da UEFA e da nossa Federação? Senhor presidente da Liga, são soluções que não são exequíveis. Abandone o discurso redondo de político, sei que foram muitos anos e o “jeito” ficou, mas quem o viu chegar à Liga, acreditou numa aragem fresca e mais limpa. Eu fui um deles, como se lembra. Não defraude os que em si acreditaram, tome medidas.


PS: Já agora evite também estes desvarios da comissão de disciplina, que persegue os seus próprios fantasmas. O castigo a Lisandro, por simulação da grande penalidade no FC Porto-Benfica é ridículo, e vem na linha do que aquele órgão já nos habituou. Foi a primeira simulação de grande penalidade em todo o campeonato? Foi a única que levou o árbitro a enganar-se? Haverá lugar a rectificação com recurso a imagens televisivas, como foi este o caso, quando os jogadores levam amarelos por simular grandes penalidades e depois se constata que havia mesmo falta para marcar a grande penalidade? Se a imbecilidade tivesse efeitos retroactivos a comissão de disciplina da Liga já há muito que tinha desaparecido, assim, há que levar com estes iluminados.

BERNARDINO BARROS

1 Comentário:

Tijoão da Tasca disse...

E o jogo com o Rio Ave servia para alguma coisa ? O da final valeu muitos euros, e a figura triste do clube dos 6 milhões com a taça numa conferência de imprensa! Se fosse ao contrário não faltavam comentários a dizer que tinha sido a tal aliança do Sporting com Pinto da Costa ! Agora não se pode dizer "apito vermelho" Porquê ?

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO