quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Dínamo Kiev-FC Porto, 1-2: gelar a Ucrânia!

Ufa! Vamos por partes: o FC Porto ganhou ao Dínamo, em Kiev, e está agora bem mais próximo da passagem aos oitavos, dependendo apenas de si. Dez minutos finais de loucos, electrizantes, dramáticos até deram a vitória aos dragões.

Os portistas foram para a Ucrânia com um e um só pensamento: ganhar. Para isso, Jesualdo fez três alterações em relação ao último onze: Helton regressou à baliza depois da experiência (mal sucedida) com Nuno, Tarik foi titular e Pedro Emanuel foi o lateral esquerdo - nem Lino nem Benítez, na ausência de Fucile.

A primeira parte pareceu uma autêntica fotocópia do jogo do Dragão: o FC Porto com o controlo do jogo, com uma bola no poste e com o Dínamo a marcar no primeiro remate à baliza portista. Aos 20 minutos, a tarefa complicava-se, e de que maneira, para a equipa portuguesa.

O INCRÍVEL HULK E EL COMANDANTE

Mas, desta vez houve uma diferença em relação ao jogo de há quinze dias. Uma grande diferença, a atitude. O FC Porto foi para cima do adversário (não sufocou, nada disso), que se fechou nos seus últimos 30 metros. Mas faltava quem empurrasse a bola para dentro da baliza. Daí que ao intervalo, o treinador portista tenha trocado Tarik Sektioui, pouco em jogo, por Hulk. E foi com esta troca que o campeão nacional criou mais perigo para a baliza de Bogush.

Aos 70 minutos, livre cobrado por Raul Meireles, cabeceamento de Rolando e golo do FC Porto. O golo do empate, que dava nova vida aos portistas, que deixava o apuramento mais perto. Foi a partir deste momento, que o jogo deu uma volta de 360º, ficou partido, muito mais emotivo. O Dínamo aproximou-se da baliza de Helton (em grande no regresso), chegando até a atirar uma bola ao poste e, do outro lado, Lisandro teve na cabeça uma grande oportunidade para virar o resultado e dar o xeque nos ucranianos.

Porém, o melhor estava mesmo reservado para o fim. Primeiro minuto do tempo de descontos, Lisandro fugiu pela direita, cruzou para a área e Lucho só teve de empurrar. Euforia total, provada até pela expulsão de El Comandante depois de ter tirado a camisola, quando já tinha um amarelo. Que final de loucos!

Com esta vitória, o FC Porto tem a faca e o queijo na mão. E na Turquia, frente ao Fenerbahçe, pode fazer a tosta.

1 Comentário:

Anónimo disse...

Uma volta de 360 graus ou 180 lol? pareces o joao pinto.... Catarina

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO