domingo, 28 de setembro de 2008

Benfica - Sporting: vitória à Rey(es)


Com competência e eficácia. Foi com estas armas que o Benfica contou para derrotar o Sporting no clássico dos clássicos. Uma vitória que não merece qualquer discussão. O Benfica foi melhor em todos os aspectos. E Quique deu uma aula a Paulo Bento, que foi obrigado a meter a viola no saco.


O Sporting começou bem. Logo aos 40 segundos, depois de um passe longo, Yannick só com Quim pela frente teve oportunidade de marcar mas atirou por cima. A equipa sportinguista estava com vontade de resolver "a coisa" cedo. O Benfica estava preso, sem nunca se conseguir soltar para o ataque. Até aos 20 minutos, altura em que Maxi Pereira - grande jogo! - arrancou bem e ofereceu um golo feito a Nuno Gomes, que mandou para a bancada. Grande oportunidade. A resposta não se deixou esperar: Postiga rematou bem de fora da área e Quim respondeu com uma defesa fantástica. Esta foi a fase mais intensa do Sporting e ao Benfica valeu Sidnei. Por duas vezes, o central do Benfica foi fundamental, com dois cortes na hora H. Ma foi o Benfica que acabou a primeira parte em cima da área de Rui Patrício.

A AULA TÁCTICA DE QUIQUE

Ao intervalo, Quique Flores mexeu bem. Tirou Ruben Amorim, que praticamente passou ao lado do jogo e colocou Katsouranis a jogar ao lado de Yebda, descaindo assim Carlos Martins para o lado direito. Com esta troca, o Benfica passou a ter mais bola e mais poder no meio-campo. O Sporting entrou muito mal na segunda parte e andou sempre à procura do Norte. Com a entrada de Aimar, o Benfica foi definitivamente para cima. Até que veio o golo, aos 66 minutos. Reyes tabelou bem com "El Mago" e, de trivela, colocou a bola no fundo da baliza de Patrício. Um golaço. Uma festa enorme na Luz.

Paulo Bento respondeu no minuto seguinte, trocando Hélder Postiga por Derlei. Mas o Benfica tinha o comando das operações e a vinte minutos do fim desferiu o golpe final. Num canto de Carlos Martins, Sidnei fez o segundo, num tiraço de cabeça. Mais uma explosão na Luz. Agora sim, o resultado estava feito. E o Sporting despachado.

DESTAQUES:

DUARTE GOMES: Arbitragem quase perfeita. Dúvidas apenas num lance entre Yebda e Postiga, na área do Sporting, ainda na primeira parte.

QUIQUE FLORES: Sem ter sido um jogo brilhante, o Benfica controlou e venceu de forma clara. Esteve bem nas substituições, principalmente ao colocar Katsouranis que trouxe outro ritmo ao jogo. Ah, e deu uma autêntica aula a Paulo Bento. É preciso mais?

PAULO BENTO: Disse na véspera do jogo que nunca tinha perdido na Luz como treinador. Abusou da confiança e foi obrigado a engolir em seco. Até porque o Sporting, na segunda parte esteve desnorteado. Até fez lembrar o jogo de Barcelona.

MELHOR EM CAMPO: Reyes. Pelo golaço que marcou e pelo que jogou. Mas também poderiam ser Sidnei ou Yebda, por exemplo.

Seja o primeiro a comentar

FUTEBOLÊS © 2008 Template by Dicas Blogger.

TOPO